terça-feira, 20 de novembro de 2012

Viola Enluarada

A toada "Viola Enluarada" é uma composição de 1967 dos irmãos Marcos Valle(14/09/1943) e Paulo Sérgio Valle (06/08/1940). Paulo Sergio foi responsável pela letra e Marcos pela melodia.

A canção representava bem o momento político vivido pelo país na década de 60, no qual grande parte das letras possuía um conteúdo político-social, criticando a estrutura social estabelecida.

A primeira gravação de "Viola Enluarada" ocorreu no LP de mesmo nome, onde a faixa-título foi gravada em dueto de Marcos Valle com Milton Nascimento.

A respeito de "Viola Enluarada" Marcos Valle relata:

"(...) quando voltei em 1968, eu estava com muitas saudades do Brasil, que estava vivendo aquele perído político difícil. O 'Viola Enluarada' é totalmente de protesto, e bem brasileiro mesmo. Foi quando eu conheci o Milton Nascimento, fizemos espetáculos e passamos dois anos trabalhando juntos. Eu e o meu irmão sempre fomos muito irriquietos, não gostávamos de ficar parados, fazendo a mesma coisa. Musicalmente eu sempre busco algo novo, estou atento ao que está acontecendo. Nas letras eu sempre quis provocar de alguma maneira, em termos políticos, como em 'Viola Enluarada'(...) "


VIOLA ENLUARADA
(Marcos Valle / Paulo Sérgio Valle)

A mão que toca um violão
Se for preciso faz a guerra,
Mata o mundo, fere a terra.
A voz que canta uma canção
Se for preciso canta um hino,
Louva à morte.
Viola em noite enluarada
No sertão é como espada,
Esperança de vingança.
O mesmo pé que dança um samba
Se preciso vai à luta,
Capoeira.
Quem tem de noite a companheira
Sabe que a paz é passageira,
Prá defendê-la se levanta
E grita: Eu vou!
Mão, violão, canção e espada
E viola enluarada
Pelo campo e cidade,
Porta bandeira, capoeira,
Desfilando vão cantando
Liberdade.
Quem tem de noite a companheira
Sabe que a paz é passageira,
Prá defendê-la se levanta
E grita: Eu vou!
Porta bandeira, capoeira,
Desfilando vão cantando
Liberdade.
Liberdade, liberdade, liberdade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário