terça-feira, 20 de novembro de 2012

Dindi

“Dindi” é uma das músicas mais gravadas pelo mundo e é uma composição de Tom Jobim(1927-1994) e Aloysio de Oliveira(1914-1995).

Sylvia Telles, a própria “Dindi” da canção cuja letra é assinada por seu futuro marido, Aloysio de Oliveira, foi a lançadora, responsável pelo sucesso inicial da canção. Esta gravação, realizada para o elepê Amor de gente moça (outubro de 1959), tem preciosa 0rquestraçã0 de Lindolfo Gaya, com a harpa sugerindo “as nuvens que passam” e a trompa “o vento que fala nas folhas”.
Fervorosa, envolvente, ela não seria igualada nem pela mesma Silvinha nas três vezes em que a regravou: nos elepês Amor em hi-fi (1960), Reencontro, com o Tamba Trio (1966) e, finalmente, um mês antes de sua morte num acidente automobilístico, no disco gravado ao vivo, em Berlim, com o acompanhamento da violonista Rosinha de Valença. (A Canção no Tempo - Vol.2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34).

Em 1960 foi regravada por Maysa, Alaíde Costa e Agostinho dos Santos. “Dindi” chegou a ser gravada inclusive pela Diva estadunidense Ella Fitzgerald, em 1981 e pelo gênio Frank Sinatra.

“Dindi” esteve presente na trilha Sonora das novelas “Os Imigrantes – Terceira Geração” (1981/1982 - Elza Soares), “Por Amor” (1997/1998 - El Debarge & Art Port), “Páginas da Vida” (2006/2007 – Leila Maria)


DINDI
(Tom Jobim e Aloysio de Oliveira)

Céu, tão grande é o céu
E bandos de nuvens que passam ligeiras
Prá onde elas vão
Ah! eu não sei, não sei
E o vento que fala nas folhas
Contando as histórias
Que são de ninguém
Mas que são minhas
E de você também
Ah! Dindi
Se soubesses do bem que eu te quero
O mundo seria, Dindi, tudo, Dindi
Lindo Dindi
Ah! Dindi
Se um dia você for embora me leva contigo, Dindi
Fica, Dindi, olha Dindi
E as águas deste rio aonde vão eu não sei
A minha vida inteira esperei, esperei
Por você, Dindi
Que é a coisa mais linda que existe
Você não existe, Dindi
Olha, Dindi
Adivinha, Dindi
Deixa, Dindi
Que eu te adore, Dindi... Dindi

DINDI (VERSÃO EM INGLÊS)

(Tom Jobim e Aloysio de Oliveira)
Versão: Ray Gilbert

Sky, so vast is the sky
With faraway clouds just wandering by
Where do they go
Oh! I don't know, don't know...
Wind that speaks to the leaves
Telling stories that no one believes
Stories of love
Belong to you and me

Oh! Dindi
If I only had words I would say all the beautiful things that I see when you're with me
Oh, my Dindi
Oh, Dindi
Like the song of the wind in the trees that's how my heart is singing, Dindi
Happy, Dindi, when you're with me
I love you more each day, yes I do, yes I do
I'd let you go away if you'd take me with you
Don't you know, Dindi
I'd be running and searching for you like a river that can't find the sea
That would be me
Without you, Dindi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário