terça-feira, 20 de novembro de 2012

Bandeira Branca

“Bandeira Branca” foi composta em pela dupla Max Nunes (1922) e Laércio Alves( .

A letra da marcha-rancho foi inspirada em uma velha tradição do carnaval, especificamente das escolas de samba. Originalmente, a bandeira branca era utilizada para anunciar aos passistas os estilos usados na marcação do samba. Era utilizada também para evocar aos outros passistas de escolas rivais que não queriam briga, estavam somente de passagem e que utilizariam a avenida e as ruas pra folia. É que nos primórdios do samba de rua, as vias públicas eram tomadas por violentos grupos rivais que se enfrentavam, acabando com isso a festa. Gente decente deixou de frequentar as rodas de samba no começo do século XX por causa das brigas e quebradeiras. A Portela foi a primeira escola que desfilou com uma bandeira branca na rua MAUÁ, antiga passarela do samba. Ela o fez com uma bela bandeira branca, anunciando que iria desfilar sem comprar ou querer briga com as outras agremiações. Baseado nesse ideal de paz, a música foi composta.

A respeito de “Bandeira Branca”, Max Nunes relata:que em meados dos anos 70 seu telefone tocou. Era Dalva de Oliveira, a ‘Rainha da Voz’, que desde a tumultuada separação de Herivelto Martins, vinha alternando bons e maus momentos na carreira. ‘Ela queria uma marcha de carnaval. Fiz ‘Bandeira Branca’ (que acabou se tornando o maior sucesso de Dalva). Jamais imaginaria que a música fosse virar tão popular, achava até que seria vaiada logo na primeira interpretação’, confessa Max. ‘Essa canção me persegue, sou o típico compositor de uma música só.’
“Bandeira Branca” se fez presente na trilha sonora do filme “Gêmeas” (1999-Arnaldo Antunes).


BANDEIRA BRANCA
( Max Nunes / Laércio Alves)

Bandeira branca amor
Não posso mais
Pela saudade que me invade
Eu peço paz (BIS)

Saudade mau de amor, de amor
Saudade dor que dói demais
Vem meu amor
Bandeira branca, eu peço paz .

Nenhum comentário:

Postar um comentário