terça-feira, 20 de novembro de 2012

Asa Branca

“Asa Branca” é uma toada de autoria da dupla Luís Gonzaga(1912-1989) e Humberto Teixeira(1915-1979), composta em 03 de março de 1947. Foi cantada por Luis Gonzaga e posteriormente por vários artistas, entre eles: Fagner , Caetano Veloso , Elis Regina , Tom Zé, Chitãozinho e Xororó e Ney Matogrosso, Badi Assad e Maria Bethânia .

O tema da canção é a seca no Nordeste brasileiro que é muito intensa, a ponto de fazer migrar até mesmo a ave asa-branca (columba picazuro, uma espécie de pombo). A seca obriga, também, um rapaz a mudar da região. Ao fazê-lo, ele promete voltar um dia para os braços do seu amor.

Luiz Gonzaga contou e cantou essa história de saudade. Primeiro falou da partida sofrida do nordeste, a primeira gravação de “Asa Branca” completou 60 anos em 2007. É quase um hino.

A Asa Branca, como ave, como símbolo, ela representa a dor e alegria do nordestino, a dor com a seca, que faz o homem mudar de lugar. Por isso que o nordestino não esquece da asa branca, não esquece da chuva, não esquece da seca.

O rei do baião também tornou famosa uma parte feliz dessa jornada. É quando chega o junho de São João, tempo de chuva, colheita, fartura, e a asa branca volta pra casa.

A toada Asa Branca não nasceu no coração da caatinga, mas no coração do Rio de Janeiro, em março de 1947. Gonzaga cantarolou para Humberto Teixeira o que poderíamos chamar de prelúdio musical da bonita toada. Admitindo ser uma música muito lenta, o próprio Gonzaga, no primeiro momento, não acreditou que Asa Branca viesse a ser um grande sucesso. O violonista Canhoto, que acompanhava o forrozeiro pernambucano, chegou a chamar a toada de "música de cego". Humberto Teixeira ouviu tudo, deu à toada os retoques necessários, afastou as críticas e profetizou: "Tome nota, isso aí vai ser um clássico." E não deu outra.

Asa Branca é sucesso há mais de 60 anos, dentro e fora do Brasil. Nas loja de CDs em Nova York, na seção de música brasileira "Asa Branca" permanece na parada.

Há uma continuação de “Asa Branca”, intitulada “A Volta da Asa Branca”, que trata do retorno do retirante e de sua nova vida no Nordeste.

“Asa Branca” foi incluída na trilha sonora do filme “Eu Tu Eles” (2000 - Gilberto Gil)

Nota - A toada Asa Branca foi "eleita pela Academia Brasileira de Letras em 1997 como a segunda canção brasileira mais marcante do século XX, empatada com Carinhoso, o choro que Pixinguinha compôs em 1917, e seguida apenas de Aquarela do Brasil, composta por Ari Barroso em 1939."



ASA BRANCA
( Luiz Gonzaga / Humberto Teixeira)

Quando oiei a terra ardendo
Qua fogueira de São João
Eu perguntei a Deus do céu, uai
Por que tamanha judiação.

Que braseiro, que fornaia
Nem um pé de prantação
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão.

Até mesmo a asa branca
Bateu asas do sertão
Então eu disse adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração.

Hoje longe muitas léguas
Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Para eu voltar pro meu sertão.

Quando o verde dos teus oio
Se espalhar na prantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário