quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O Neguinho e a Senhorita

Este é um belo samba de Noel Rosa de Oliveira (1920-1988) e Abelardo Silva , composto em 1965.

O “Noel” e o “Rosa” do Noel Rosa de Oliveira fazem parte de seu nome verdadeiro, não sendo, como poderia parecer, uma homenagem a Noel Rosa. Também compositor, esse outro Noel pertence ao morro do Salgueiro, onde nasceu em 15 de julho de 1920, quando o xará de Vila Isabel tinha apenas nove anos. Aliás, ali nasceu, viveu e aprendeu, pois foi o Salgueiro que lhe deu notoriedade.

Embora com um sucesso no carnaval de 49 (“Falam de Mim”), ele realmente só se projetaria fazendo para os Acadêmicos do Salgueiro sambas-enredo como “Quilombo dos Palmares” (com Nescarzinho e Valter Moreira, em 60) e “Chica da Silva” (com Nescarzinho, em 63). Esses dois sambas abriram-lhe as portas da mídia, dando-lhe oportunidade de aparecer e gravar suas músicas, entre as quais “O Neguinho e a Senhorita”, a primeira a levá-lo às paradas, cantada por Noite Ilustrada.

Uma composição ingênua, este samba descreve o romance do Neguinho com a filha da madame” (“O Neguinho gostou da filha da madame / que nós tratamos de Sinhá”), um caso de preconceito racial leve, com final feliz, pois, à revelia de madame, “senhorita foi morar lá na colina com o Neguinho que é compositor”, e até acabou se tornando “rainha da escola”.

Segundo consta o tema musical foi baseado na história de um tal Nonato, morador do morro do Salgueiro. Consta que Nonato era considerado muito preguiçoso pela comunidade. A partir de um certo dia porém ele passou a acordar muito cedo e a trabalhar como nunca. Algum tempo depois Nonato alugou um barraco no Salgueiro e trouxe pelas mãos a linda filha de portugueses Maria Mariana. Inspirado nisso, os compositores do Salgueiro Noel Rosa de Oliveira e Abelardo Silva, que já estavam de olho nele contaram a história na letra de “O Neguinho e a Senhorita”.

Noel Rosa de Oliveira, que morreu em 18.3.88, emplacou novo sucesso na trilha do “Neguinho”, a batucada “Vem Chegando a Madrugada” (com Zuzuca), desta vez na voz de Jair Rodrigues (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).


O NEGUINHO E A SENHORITA
(Noel Rosa de Oliveira / Abelardo Silva)

O Neguinho gostou da filha da Madame
Que nós tratamos de sinhá
Senhorita também gostou do Neguinho
Mas o Neguinho não tem dinheiro pra
Gastar
A Madame tem preconceito de cor
Não pôde evitar esse amor
Senhorita foi morar lá na Colina
Com o Neguinho que é compósito
Senhorita foi morar lá na Colina
Com o Neguinho que é compósito
O Neguinho gostou da filha da Madame
Que nós tratamos de sinhá
Senhorita também gostou do Neguinho
Mas o Neguinho não tem dinheiro pra
Gastar
A Madame tem preconceito de cor
Não pôde evitar esse amor
Senhorita foi morar lá na Colina
Com o Neguinho que é compósito
Senhorita foi morar lá na Colina
Com o Neguinho que é compósito
Senhorita ficou com nome na história
E agora é a rainha da escola
Gostou do samba e hoje vive muito
Bem
Ela devia nascer pobre também
Gostou do samba e hoje vive muito
Bem
Ela devia nascer pobre também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário