quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Aquarela Brasileira

“Aquarela Brasileira” é um samba-enredo composto por Silas de Oliveira (1916-1972)para o G.R.E.S.Império Serrano em 1964. O mesmo samba foi apresentado 40 anos mais tarde pelo Império Serrano no desfile das escolas de samba daquele ano.

O samba é uma exaltação ao Brasil, contando em versos à respeito das regiões geográficas, a beleza da arquitetura tradicional e moderna, das lendas e costumes das diferentes culturas dos povos que compõem essa nação.

Parte da região Norte do Brasil, caracterizando a extração da borracha na bacia amazônica; em seguida continua sua expedição pelo Nordeste do Brasil, das dunas do Ceará, às festas do interior de Pernambuco e Bahia, de seus costumes e religião. A chegada a Brasília, recém-inaugurada à época, marca a mudança para a modernidade, culminando com São Paulo e Rio, onde o samba encerra sua jornada, sem mencionar a região Sul do Brasil, que somente nos últimos anos começou a ser lembrado pelos enredos do samba carioca. Embora seja uma das "Jóias da Coroa do Samba", o samba-enredo "Aquarela Brasileira", só pontuou em quarto lugar em 64 e em nono no ano 2004, em seu quadragésimo aniversário.

Em 1939, Ary Barroso compôs o que anos mais tarde seria considerado o hino não oficial do nosso país: “Aquarela do Brasil”; a música composta para um espetáculo musical, não teve seu sucesso reconhecido no ano de seu lançamento, mas hoje em dia Aquarela do Brasil vem a ser uma das músicas brasileiras mais executadas no mundo inteiro.

Em contrapartida, no ano de 1964 o Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano, apresentou em seu carnaval uma nova Aquarela Brasileira.

O então enredo que levava-nos a uma viagem pelas regiões do nosso país apresentando sua fauna, flora, cultura e seu povo se imortalizou nos apêndices da cultura brasileira pela brilhante composição de Silas de Oliveira, baluarte do samba, compositor de pérolas da nossa história, filho ilustre da família imperiana.

O samba de enredo “Aquarela Brasileira”, é considerado por muitos historiadores um dos dez melhores sambas de todos os tempos, e assim como a Aquarela do Brasil de Ary Barroso, é ainda hoje interpretada por várias gerações de artistas.



AQUARELA BRASILEIRA
(Silas de Oliveira)

Vejam essa maravilha de cenário
É um episódio relicário
Que o artista num sonho genial
Escolheu para este carnaval
E o asfalto como passarela
Será a tela do Brasil em forma de aquarela
Caminhando pelas cercanias do Amazonas
Conheci vastos seringais
No Pará, a ilha de Marajó
E a velha cabana do Timbó
Caminhando ainda um pouco mais
Deparei com lindos coqueirais
Estava no Ceará, terra de Itapuã
De Iracema e Tupã
E fiquei radiante de alegria
Quando cheguei na Bahia
Bahia de Castro Alves, do acarajé
Das noites de magia, do candomblé
Depois de atravessar as matas do Ipú
Assisti em Pernambuco
A festa do frevo e do maracatu
Brasília tem o seu destaque
Na arte, na beleza, arquitetura
Feitiço de garoa pela serra
São Paulo engrandece a nossa terra
Do leste, por todo o Centro-Oeste
Tudo é belo e tem lindo matiz
No Rio dos sambas e batucadas
Dos malandros e mulatas
De requebros febris
Brasil, essas nossas verdes matas
Cachoeiras e cascatas
De colorido sutil
E este lindo céu azul de anil
Emoldura em aquarela o meu Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário