terça-feira, 20 de novembro de 2012

Foi Um Rio Que Passou Em Minha Vida

Este é um belo samba composto por Paulo César Baptista de Faria, conhecido por todos como Paulinho da Viola(1942). É considerada a mais bela homenagem musical em forma de samba feita a uma escola de samba, no caso a G.R.E.S. Portela (sua escola de coração).

“Foi Um Rio Que Passou Em Minha Vida” foi lançada no ano de 1969, na Feira Mensal de MPB da TV Tupi. Logo o samba foi gravado num compacto com mais três músicas suas: Sinal Fechado, Ruas que sonhei e Nada de Novo.
“Foi um Rio que Passou em minha vida” tornou-se o maior sucesso do ano de 1970. Estourou em todo o país e projetou Paulinho nacionalmente. Finalmente foi a resposta que a Portela esperava pelo samba “Sei Lá Mangueira”, lançado por Paulinho anos antes.

A resposta de Paulinho veio em forma de sucesso nacional e tornou-se um hino de exaltação á sua escola de coração. Esta é a música mais lembrada de toda a carreira do compositor e no ano de 2000 foi considerada uma das 30 mais importantes músicas brasileiras da história pela maior rede de televisão do país, a Rede Globo.

A música esteve presente na trilha sonora de "Meu Tempo é Hoje"(2003 - Velha Guarda da Portela), o aplaudidíssimo documentário dirigido por Izabel Jaguaribe, que flagra Paulo César Baptista Faria em seu cotidiano de sabedoria, marcenaria, algum choro e muito samba.


FOI UM RIO QUE PASSOU EM MINHA VIDA
(Paulinho da Viola)

Se um dia
Meu coração for consultado
Para saber se andou errado
Será difícil negar
Meu coração
Tem mania de amor
Amor não é fácil de achar
A marca dos meus desenganos
Ficou, ficou
Só um amor pode apagar
A marca dos meus desenganos
Ficou, ficou
Só um amor pode apagar...

Porém! Ai porém!
Há um caso diferente
Que marcou num breve tempo
Meu coração para sempre
Era dia de Carnaval
Carregava uma tristeza
Não pensava em novo amor
Quando alguém
Que não me lembro anunciou
Portela, Portela
O samba trazendo alvorada
Meu coração conquistou...

Ah! Minha Portela!
Quando vi você passar
Senti meu coração apressado
Todo o meu corpo tomado
Minha alegria voltar
Não posso definir
Aquele azul
Não era do céu
Nem era do mar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário