terça-feira, 20 de novembro de 2012

Ave Maria no Morro

“Ave Maria no Morro” é uma composição de Herivelto Martins(1912-1992).

A primeira gravação, no ano de 1942, foi realizada pelo chamado “Trio de Ouro” (Herivelto, Dalva de Oliveira e Nilo Chagas).

Recém-chegado ao Rio, por volta de 1930, Herivelto Martins costumava freqüentar o Morro da Favela, onde havia uma singela capelinha. Por muito tempo ele guardou a imagem dessa capela, com a intenção de usá-la numa canção que descrevesse de forma mística o anoitecer no morro.

Estando certa vez num bilharna Praça Tiradentes, Herivelto observou o barulho dos pardais se recolhendo às árvores para dormir:sentiu que isso daria samba e compôs os primeiros versos de "Ave Maria": "Tem alvorada/ tem passarada/ alvorecer/ sinfonia de pardais/ anunciando o anoitecer". Entusiasmado com o esboço de samba que acabara de compor, resolveu mostrá-lo ao compadre Benedito Lacerda, na época seu vizinho na Ilha do Governador. O próprio Herivelto relatou em depoimento para o Arquivo da Cidade do Rio de Janeiro, em 1983: “ Eu me preparei para mostrar ao Benedito essa segunda parte. Ensaiei com a Dalva, bem ensaiadinho, e todo animado fui procurá-lo. ‘Ouve aqui, Benedito, este negócio que eu fiz.' E então cantamos, cantamos, a Dalva com aquela voz bonita e eu, no violão, crente que estávamos agradando, pois estava mesmo uma beleza. Terminada a cantoria, uma decepção. O Benedito tirou os óculos, esfregou os olhos e disse com a maior frieza: 'Meu compadre, isso é música de igreja. Vamos fazer música pra ganhar dinheiro, meu compadre'. E, para amenizar o meu desapontamento, acrescentou: ‘Tá bem, tá bem pra vocês cantarem no rádio, mas isso não é música pra dar dinheiro. Cadê aquele sambinha que você me mostrou outro dia?"'.

Desiludido com a rejeição, Herivelto arquivou a composição, só a concluindo meses depois, quando aprontou a primeira parte ( "Barracão de zinco / sem telhado / sem pintura / lá no morro...").

Assim começou "Ave Maria no morro", com alguma desilusão. Constituiu-se contudo num grande sucesso , embora o Cardeal Dom Sebastião Leme tenha considerado a canção uma heresia e tenha pedido sua proibição. A proibição só não foi efetivada devido às boas relações de Herivelto com os censores da época.

Realmente, a posteridade provaria que Sua Excelência Reverendíssima não estava com a razão: a partir dos anos sessenta, "Ave Maria no Morro" tornou-se a composição que maiores dividendos renderia na obra de Herivelto, especialmente por sua execução em igrejas da Alemanha, Áustria, Suíça e outros países.


AVE MARIA NO MORRO
(Herivelton Martins)

Barracão de zinco
Sem telhado, sem pintura
Lá no morro
Barracão é bangalô

Lá não existe
Felicidade de arranha-céu
Pois quem mora lá no morro
Já vive pertinho do céu

Tem alvorada, tem passarada
Ao alvorecer
Sinfonia de pardais
Anunciando o anoitecer

E o morro inteiro no fim do dia
Reza uma prece ave maria
Ave maria... ave

E o morro inteiro no fim do dia
Reza uma prece ave maria
Ave maria...ave

E quando o morro escurece
Elevo a deus uma prece
Ave maria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário