quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Seu Amor Ainda É Tudo

É considerada uma balada sertaneja composta por Moacyr Franco (1936).

Nos anos 80, a balada internacional encontra uma afinidade muito grande no meio artístico da música sertaneja. A balada é uma canção sentimentalerótica, disseminada pela indústria cultural, cujo interprete internacional mais famoso no Brasil é Júlio Iglesias. A balada é escrita geralmente num compasso quaternário composto, tem uma melodia ondulada bastante ampla, e usa freqüentemente um acompanhamento harpejado feito por piano e cordas. A canção "Seu amor ainda é tudo", de Moacyr Franco, exemplifica bem esta tendência.

Essa música foi gravada em 1986 e lançada em disco com o mesmo nome. O disco foi o mais vendido do ano e recebeu cinco discos de ouro e dois de Platina e um duplo de platina. Nessa época cada disco de ouro equivalia a 100 mil cópias dos Lps.

A canção apresentou diversas gravações, dentre as quais destacaram-se as do próprio compositor, de Agnaldo Timóteo e a da dupla João Mineiro e Marciano, de 1987.

Esteve presente na trilha sonora da novela "Estrela de Fogo"(1998/1999) da rede Record, em uma gravação de Roberta Miranda.

"SEU AMOR AINDA É TUDO"
(Moacyr Franco)

Muito prazer em revê-la, você está bonita
Muito elegante, mais jovem, tão cheia de vida
Eu ainda falo de flores e declamo seu nome
Mesmo os meus dedos me traem, discam o seu telefone

É minha cara, eu mudei, minha cara
Mas por dentro eu não mudo
O sentimento não para, a doença não sara
Seu amor ainda é tudo, tudo

Daquele momento até hoje esperei você
Daquele maldito momento até hoje, só você
Eu sei que o culpado de não ter você sou eu
E esse medo terrível de amar outra vez é meu

Sei não devia dizer, disse perdoa
Bem que eu queria encontrá-la e sorrir numa boa
Mas convenhamos, a vida nos faz tão pequenos
Nos preparamos pra muito e choramos por menos

É minha cara eu mudei, minha cara,
Mas por dentro eu não mudo
O sentimento não para, a doença não sara
Seu amor ainda é tudo, tudo

Daquele momento até hoje esperei você
Daquele maldito momento até hoje, só você
Eu sei que o culpado de não ter você sou eu
E esse medo terrível de amar outra vez é meu.

Fonte: História da Música Sertaneja.

3 comentários:

  1. Apenas colaborando. A versão de "Seu amor ainda é tudo" em compacto da RCA com Moacyr Franco está indicada no selo como do ano de 1982. Esclareço isso com muito orgulho pois os arranjos são do maestro Otávio Basso de nossa cidade natal Rio Claro, Estado De São Paulo. (Big Dário)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obrigado big dario pois meu objetivo ao visitar o site era justamente saber em que ano moacir compos essa musica e em que pese eu ainda nao saber a data exata da composiçao, ao menos eu soube (por ti) que a 1* gravaçao foi em 82
      att

      Excluir
  2. so1 complementando o site deixou muito a desejar ao nao publicar informaçao como; ano da composiçao e 1* gravaçao

    ResponderExcluir