quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Sebastiana

“Sebastiana” é um coco(1953), composto por Rosil Cavalcanti (1915-1968), gravada originalmente por Jackson do Pandeiro e, mais tarde, regravada com sucesso na voz de Gal Costa.

A canção é o lado "b" do disco inicial de Jackson do Pandeiro (José Gomes Filho) na Copacabana, que tem no lado "a" "Forró em Limoeiro". Ambas estão entre os maiores sucessos deste paraibano de Alagoa Grande, um dos mais originais, espirituosos e influentes artistas que o Nordeste produziu.

Imbatível na inventividade rítmica, Jackson formou nos anos quarenta com Roil Cavalcanti - também pandeirista - a dupla "Café com Leite". Depois, quando o primeiro foi fazer carreira em Recife, a dupla se desfrez, tornando-se Rosil um popularíssimo radialista em Campina Grande/ PB, com o Programa "Forró do Zé Lagoa", continuando entretanto a ligação entre os dois.

Primeira música gravada de Rosil, "Sebastiana" foi lançada num programa pré-carnavalesco no auditório da Rádio Jornal do Comércio de Recife, com a colaboração da teatróloga Luisa de Olveira. Ao chegar ao insólito breque "A-E-I-O-Uipisilone", ela resolveu dar uma umbigada em Jakson, conquistando a platéia. Foi o início de um passo marcante, que se tornou obrigatório nas paresentações em palco de Jackson do Pandeiro, tendo como parceira Almira Castilhos.

SEBASTIANA
(Rosil Cavalcanti)
Convidei a comadre Sebastiana
Pra cantar e xaxar na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
E gritava: a, e, i, o, u, y (picilone)
Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei Sebastiana pelo braço
E gritei, não faça sujeira
O xaxado esquentou na gafieira
E Sebastiana não deu mais fracasso
Mas gritava: a, e, i, o, u, y (picilone)

Fonte: "A Canção no Tempo - 85 anos de músicas brasileiras" - vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - ed. 34 - p. 298.

Um comentário: