quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Paralelas

É uma composição de Belchior(1946), gravada inicialmente por Vanusa (1973) e posteriormente por Erasmo Carlos (1976).

A canção possui mais de uma versão. Após a gravação de Vanusa, Belchior fez algumas modificações na letra e, por isso, é possível encontrar gravações diferentes.

Trata-se de uma das mais belas e admiráveis interpretações de Vanusa.

O antológico sucesso integra um dosmais notáveis álbuns da cantora: o L.P.
"Amigos Novos e Antigos" - 1975.

Vanusa foi a primeira artista a gravar esta canção, que fez parte
da trilha sonora da novela "Duas Vidas"(1976) da Rede Globo.

PARALELAS
(Belchior)

Dentro do carro, sobre o trevo a cem por hora, oh! meu amor
Só tens agora os carinhos do motor
E no escritório em que eu trabalho e fico rico
Quanto mais eu multiplico diminui o meu amor
Em cada luz de mercúrio vejo a luz do seu olhar
Passas praças, viadutos, nem te lembras de voltar
De voltar, de voltar
No corcovado quem abre os braços sou eu
Copacabana esta semana o mar sou eu
Como é perversa a juventude do meu coração
Que só entende o que é cruel e o que é paixão
E as paralelas dos pneus n'água das ruas
São duas estradas nuas em que foges do que é teu
No apartamento, oitavo andar, abro a vidraça e grito
Grito quando o carro passa: teu infinito sou eu
Sou eu, sou eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário